Páginas

segunda-feira, 22 de abril de 2019

COISA DE VELHO

"Coisa de Velho", de Vera Pinheiro, é uma profunda, e muitas vezes divertida reflexão sobre a velhice, esse belíssimo ciclo da vida, pleno de aprendizados e descobertas para quem não tem ranço com o tempo, nem medo de enfrentar os desafios que provocam transformações para o ser humano continuar evoluindo.  

PÉROLAS PRECIOSAS

Fernando Carvalho, poeta sacro voltado para sua comunidade, na missão de inspirar a ajudar pessoas, publica agora "Pérolas Preciosas".

sábado, 16 de março de 2019

INFORMAÇÃO OU SENSACIONALISMO?


É informação ou sensacionalismo, o que vêm fazendo as TVs na cobertura do atentado à escola em Suzano? Diante da tristeza que acompanha a tragédia daqueles jovens e de suas famílias, que nos deixa à deriva tentando entender e explicar o inexplicável nos vimos estupefatos por permitir, mesmo involuntariamente, que coisas dessa natureza possam ocorrer em nosso meio. Bárbaros assassinos que fazem a humanidade descer tão baixo. Mas não precisava a TV nos lembrar, exaustivamente, da forma como todos os canais vêm fazendo, especialmente a Globo por ser a mais acessada.

A repetição exaustiva das cenas de terror, a exposição dos nomes e das fisionomias dos tresloucados assassinos, e mais do que isso, de seus movimentos criminosos, parecem mais uma propaganda. Para as mentes doentias iguais a desses criminosos a exposição de seus atos, dessa maneira, serve de estímulo.

Nesses casos os meios de comunicação, em especial a TV, deveriam se prender aos aspectos de bravura dos que sobreviveram, as histórias dos que ajudaram as vítimas, as formas como cada um se livrou ou deu combate aos criminosos, e menos ao desespero das vítimas, a dor das famílias e a incapacidade de entendermos esses crimes, porque essas coisas devem alimentar o desejo de morte dessas mentes assassinas, que devem vibrar com o sofrimento e a dor dos outros, com a fragilidade e incapacidade das pessoas em se defender. Esse certamente é o único prêmio que esperam: o reconhecimento pelos seus crimes, serem apontados, ter seus rostos veiculados ininterruptamente na TV e nos jornais, na internet.

Quanto menos ênfase se der aos criminosos e a seus movimentos, mais covardes eles se tornarão, mais doentes e menos corajosos aparecerão aos olhos dos fracos e doentes como eles, que certamente encontram na exposição exaustiva desses atos algum estímulo.

Já se sabe que esses malucos se encontram em sites criados para propagar o mal, que seus membros se alimentam no ódio e na paranoia uns dos outros, de onde vêm incentivos, conselhos e orientações para o crime. Parece que os dois de agora frequentaram o mesmo site do doente de Realengo.

Resta saber por que as autoridades não monitoraram esses grupos e seus participantes desde o atentado de Realengo para evitar essa tragédia de agora, para evitar que elas se tornem corriqueiras em nosso país.

Por isso é preciso tirar o prêmio deles. A fama negativa, mas repentina, espetacular. Podíamos tratar os dois de agora como o criminoso mais novo e o criminoso mais velho. Mostrar seus rostos com tarjas. Não me interessa conhece-los a fundo, a policia deve se encarregar de suas histórias. Quero saber de suas vítimas, dos sonhos que tinham. Dos que sobreviveram e dos sonhos que têm.

(publicado também em SEM TAPAR O SOL, https://semtaparosol.blogspot.com/)

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

CRÔNICAS

Lançamento da Taba Cultural, "Crônicas" é livro de Fernando Carvalho, autor de livros de autoajuda. Ele é diácono na igreja Batista Monte Horebe - Vila Nova, no bairro de Campo Grande, em Rio de Janeiro-RJ.      

domingo, 3 de junho de 2018

PEDAÇOS DE MIM










Este lançamento orgulha a todos nós, parabéns para a autora,
Conceição de Maria, e para todos que trabalharam em sua produção.  

sábado, 6 de janeiro de 2018

CONTEMPORÂNEOS 2018

É com alegria que entregamos essa Antologia para deleite do leitor interessado em conhecer o trabalho de novos e de tarimbados autores, espalhados por todo o país. “Contemporâneos 2018” representa o encontro desses autores, de suas culturas, seus sonhos e suas realidades, coroamento do trabalho que realizamos ano passado.

Estamos felizes por proporcionar a divulgação desses trabalhos e desses autores.

A seguir o nome dos autores participantes e os títulos de seus trabalhos.


Ingrid Ditzel Felchak
AUTORRETRATO

Manoel da Silva Araújo
STULTIFERA NAVIS
SOLILÓQUIO DESVAIRADO
SONETINHO BESTA DA ESPERANÇA!
TRANSAMARGURAS
VERSOS ÍNFIMOS

Nege Além
A ERMIDA DE MINHA  INFÂNCIA

Julio Maciel Treiguer
PATRIA MINHA...

Lauro Trevisan
VINTE E QUATRO HORAS DE VIDA

Maria da Conceição Gomes de Lima
O VALOR DA GRATIDÃO

Hugo Sales
FARTISMO 

Vera Pinheiro
MULHERES OUTONAIS
A MULHER CARENTE

Paulo Dias Neme
RELIGIÃO

Jorge Luiz Nunes Brazil
KODAK
CÉU E MAR
RECIFE CLUB BAND
CRIANÇA
DE QUE ADIANTA
EU TE VEJO E TU NÃO ME VÊS

Armando Jesus Barbieri
RESSURREIÇÃO DE JESUS

Fernando Carvalho
JESUS CRISTO É O SENHOR

Sueli Nassar Az
SAUDADES

Carlos Henrique de A. Rabello
QUE VIDA DIFÍCIL!!!  CARMINHA, QUE MULHER !!!

Regina Moniz Ribeiro
E POR QUE NÃO?

José Olívio
A TERCEIRA REVELAÇÃO

Jania Souza
CRIANÇA
ÁFRICA SOMOS TODOS NÓS

Lydia Pires de Britto
COMO SER FELIZ
CONVERSANDO COM O “TEMPO”
LEMBRANÇAS DO PASSADO
OS DESCAMINHOS DE UMA ALMA

Mariano Gomes Silva
AO ESCRITOR
 MORTE E VIDA!
OS NOIVOS

Ivan Prieto Rinald
O LIGADNHO NA CRISE

José Bezerra Filho
A GRAVIDADE DA LEI.
O AMARGO RELATO  

José Maria Rodrigues Monteiro
O QUE O DINHEIRO NÃO PODE COMPRAR?
QUEM COMEÇA PROIBINDO EXPOSIÇÃO TERMINA QUEIMANDO LIVROS
DONA MAROCA E O CELULAR




terça-feira, 7 de novembro de 2017

O LIGADINHO NA CRISE

  
por Ivam Prieto Rinald

Editorial de estreia
Viva São João oops, já passou.
Nosso novo tabloide, O LIGADINHO, já chega conectado na hora errada: a da crise de racionamento de água - quem disse que não falta água em Brasília? Prenúncio de novo racionamento de energia elétrica; quem (sobre)viver verá, não precisa ser pitonisa ou visionário.
Por esta razão duvidamos que tenha vida longa, ideias luminosas, público-alvo pouco esclarecido, ou seja, totalmente clean, isto consumiria muita energia. Optamos então por abastecer nossa central cerebral com triptofano, cordyceps sinensis e tribulus terrestris, por serem mais econômicos e só consumirem a nossa própria energia.